Informação sustentável para uma vida mais consciente

Informação sustentável para uma vida mais consciente

UMA CONVERSA COM

Entrevista sem pressa
Filipa Galrão/Mamii

Sofia Dezoito Fonseca

Fair News

Filipa Galrão tem 33 anos, faz rádio há mais de 13, mas é nas manhãs da Rádio Renascença que podemos agora ouvi-la todos os dias. Fã incondicional de música, de viagens e exercício físico, tem nos últimos anos tentado implementar hábitos cada vez mais sustentáveis na sua rotina. Mãe de duas crianças pequenas, o Eusébio e a Ema, Filipa é uma apaixonada pela vida e o seu dia parece ter muito mais do que 24 horas.

 

Quando começou a tua preocupação em adotar hábitos mais sustentáveis no teu dia a dia?
Só quando saí de casa dos meus pais é que comecei a ganhar mais consciência ambiental e a procurar ler e saber mais sobre sustentabilidade. Como sou do campo, não tinha grande preocupação com essas questões, para mim o mundo era a minha aldeia e não fazia ideia de como eram as coisas fora dali. Quando fui mãe, a necessidade de compreender o que se passava e em que frentes podia atuar para melhorar a sustentabilidade do planeta, tornou-se ainda mais urgente.

Quais os principais hábitos sustentáveis que já fazem parte da tua vida?

São vários e todos os dias tento implementar mais um. Serei sempre uma “ambientalista imperfeita” mas a dar o meu melhor. Faço reciclagem, aproveito a água do banho, compro a produtores locais o mais possível, uso cápsula reutilizável de café e uso também o copo menstrual. Mas a mudança mais radical que fiz ultimamente foi reduzir o numero de peças de roupa do meu armário, doar e vender as que já não fazem falta e tentar opções em segunda mão, se precisar de alguma coisa nova.

Que hábito sustentável consideras relevante, mas ainda não conseguiste implementar?
Ainda não consegui alterar a minha alimentação o suficiente para eliminar o consumo de carne e peixe, mas já comecei esse caminho. Todas as semanas preparo entre uma a duas refeições 100% vegetarianas.

És mãe de duas crianças pequenas. Que valores, ao nível de um mundo mais sustentável (e outros) procuras passar-lhes diariamente?
As crianças aprendem pelo exemplo portanto essa será sempre a minha principal preocupação. Todas estas práticas sustentáveis eu espero que se normalizem e que eles as apreendam naturalmente. As crianças que são ensinadas a praticar a sustentailidade vão crescer mais conscientes e essa educação começa em casa. Ao conversar e através de brincadeiras é fácil explicar-lhes como é feita a reciclagem, envolve-los na confeção de alimentos e noutras tarefas domésticas. Aos poucos, vou-lhes passando noções de consumo e abordando temáticas importantes para que cresçam reconhecendo a necessidade de um planeta sustentável.

Enquanto locutora de rádio, tens de acordar muito cedo e o teu dia é longo. Como consegues manter o equilíbrio entre todas as partes da tua vida?
Com trabalho de equipa (sorriso). O meu marido e os meus pais são o pilar fundamental para equilibrar trabalho com maternidade, tratar da casa e ainda ter tempo para momentos de lazer. Nem sempre é fácil, mas com organização e amor tudo se consegue.

És fã de exercício físico. De onde nasceu esse gosto? Que exercício ou atividade desportivas têm mais a ver contigo?
Nasceu comigo e é por isso que admiro muito quem faz exercício físico sem gostar, porque deve ser um sacrifício muito grande. Eu não sei se conseguiria. Sou feliz a praticar desporto e tenho a sorte dessa ser uma prática que me deixa também mais saudável. Adoro desportos outdoor, bicicleta, corrida, skate, saltar à corda, mas também gosto de treino funcional, de suar e testar os meus limites.

Criaste uma marca de roupa sustentável para mães que amamentam. Fala-nos um pouco da Mamii e do seu propósito.
A Mamii nasceu da necessidade de ter roupa confortável e funcional de amamentação. Foi pensada como uma forma de empoderar a mulher que amamenta e incentiva-la a fazê-lo em público sem preocupações de desmanchar o guarda-roupa. Ao mesmo tempo, a Mamii trabalha com tecidos em fins de vida e costureiras locais que fazem tudo à mão, sem recurso a máquinas industriais. Também funcionamos como uma plataforma de apoio à amamentação, em parceria com a Clínica Amamentos e trabalhamos com outras marcas e serviços, sempre no sentido de alargar esta comunidade disponível para ajudar a mulher que escolhe amamentar.

És muito ativa e não consegues ficar parada sem te envolver em iniciativas relevantes. Conta-nos o que andas a planear neste momento.
De momento, o meu principal foco é consolidar e desenvolver o meu trabalho na rádio. Também tenho novos podcasts na calha, inclusive um relacionado com desporto. E mais não posso dizer (sorriso).

Saiba mais sobre a Filipa Galrão através da sua página de Instagram e conheça a Mamii, a sua marca de roupa sustentável para mamãs a amamentar.