Informação sustentável para uma vida mais consciente

Informação sustentável para uma vida mais consciente

HISTÓRIAS QUE NOS INSPIRAM

Marcas, pessoas, projetos e objetos​
Pinheiro Bombeiro

Sofia Dezoito Fonseca

Fair News

“Sentimos verdadeiramente que estamos a criar uma tradição que já faz parte do Natal de milhares de famílias de Lisboa e do Porto. É emocionante ver como as pessoas se movem, cada vez mais, pela nossa causa solidária e sustentável e sentimos que os nossos clientes são verdadeiros “embaixadores” do Pinheiro Bombeiro”, este é o espírito que nos transmitem os fundadores desta iniciativa: Guilherme Guerra, Francisco Bento e João Loff.

Os três amigos são os responsáveis da Rnters, a plataforma que permite qualquer entidade entrar na sharing economy, através do aluguer seguro de tudo o que se pode imaginar: tecnologia da mais variada, objetos para fazer campismo, ferros de engomar ou panelas de pressão, entre muitos outros.

A ideia de criar o Pinheiro Bombeiro nasceu em novembro de 2017. Foi no ano dos terríveis incêndios de Pedrógão Grande que os fundadores da Rnters descobriram que, num terreno de difícil acesso, centenas de pinheiros seriam cortados para limpeza da mata e por competirem com o crescimento da espécie local.
Impelidos pela vontade de ajudar os Bombeiros Voluntários da zona de Leiria com material carenciado – e por ambos os fundadores da Rnters serem da zona de Leiria e terem uma ligação profunda ao ardido Pinhal – surgiu a oportunidade de criar um projeto em que dariam uma segunda vida a estes pinheiros, ao mesmo tempo que tentariam ajudar os Bombeiros Voluntários. A ideia seria promover a mensagem de economia circular da Rnters, dar visibilidade à startup e, ao mesmo tempo, oferecer melhores condições aos Bombeiros Voluntários e sensibilizar a população para um apoio direto a uma instituição que tanto nos protege. “Desta forma, prevenimos incêndios e damos uma segunda vida a pinheiros que já teriam que ser cortados. Por cada pinheiro alugado, 5€ revertem para os Bombeiros Voluntários na forma de material profissional e carenciado”, contam à Fair News.

Como funciona a iniciativa?

O aluguer do pinheiro deve ser feito no website oficial do projeto – www.pinheirobombeiro.pt – e o cliente pode escolher se prefere ter o Pinheiro entregue em casa ou se quer ir escolher a sua árvore de Natal ao vivo. Depois do Natal, o objetivo é que o Pinheiro Bombeiro sirva o seu propósito inicial: ser transformado em biomassa. “Continuamos a promover a devolução do Pinheiro Bombeiro mas, porque lutamos por uma campanha sustentável, não incentivamos viagens de carro para as famílias devolverem o seu Pinheiro (ao contrário dos últimos 4 anos). Damos 2 opções que terão menor pegada de carbono: usar o serviço de recolha de resíduos verdes que todas as Câmaras Municipais têm ou, caso tenham lareira em casa, que utilizem o Pinheiro para continuar a aquecer a sala depois do Natal”. 

E o futuro, o que nos reserva?

Para quem começou por alugar cerca de 1.000 Pinheiros e, passados 5 anos, serem quase 10.000, o futuro só pode ser muito risonho.

“Os nossos grandes objetivos continuam a passar pela promoção do conceito de Economia Circular e ter um impacto real crescente na vida dos nossos Bombeiros Voluntários. Já foram mais de 2.250 máscaras de proteção respiratórias e 125 pares de luvas doados por todo o País, com um donativo angariado superior a 96.000€. Ficamos muito orgulhosos e felizes do que já conseguimos alcançar com uma equipa tão pequena como a nossa”.

E, assim, se constrói um Natal ainda mais bonito.

Alugue um Pinheiro Bombeiro AQUI